Conecte-se
Curta
Olá! Entre, ou cadastre-se
Wagner Pedro
Carioca, ex-membro do Conselho Deliberativo 2011 a 2014, Administrador de Empresas, Pós-Graduado em Sistemas e Didática de Ensino Superior e MBA em Marketing, certificado pela FGV/FIFA/CIES em Gestão, Marketing e Direito no Esporte, qualificado em Governança Corporativa pelo IBGC , executivo da área de Tecnologia da Informação, também leciona sobre planejamento estratégico, projetos e tecnologia da Informação para diversas entidades públicas e privadas, é sócio e frequentador do clube desde os 7 anos.

Quem são os Protagonistas?

Protagonismo

Começo este texto, contente com tamanho amor de vascaínos que tornaram-se sócios no mês, mais de 800 deles, impressionante.

Digo amor, pois aparentemente, não há nada de excepcional acontecendo, não há nenhuma campanha de marketing, abertura da categoria de sócio geral, diminuição do valor da mensalidade, possibilidade de voto a distância,  pensem comigo, a subida para a série A, era uma obrigação, a participação no torneio da Flórida, também não parece ser motivação suficiente, quem sabe a contratação do Luis Fabiano? os invejosos vão dizer que pode ser uma reedição do Mensalão, mas eu prefiro acreditar no amor mesmo. Mas o texto creio ter utilidade para estes mais de 800 novos sócios, pois quem sabe, serão protagonistas em breve.

Hoje pela madrugada, vendo uma colocação do meu amigo Horácio Junior em um debate, o qual concordei totalmente, sobre o repetitivo e arrastado discurso de alguns vascaínos diante da necessidade de termos um candidato “de peso”, ou “com carisma”, ou com “nome forte”, para combater e substituir na próxima eleição a mediocridade e o separatismo que impera em nosso clube por long long time ago.

Disse ele, para um dos vascaínos descontentes que o principal seria termos dedicação, trabalho e competência para mudarmos este status quo e principalmente o mapa mental que muitos acreditam desde sempre sobre termos um líder, combativo, senhor de si, que de soco na mesa, que desrespeite e humilhe os repórteres da mídia adversária, que sabe tudo de tudo, que nunca perca dos mulambos, que fale mais que o jogador nas apresentações, que pise em  alguns de nossos ídolos, que esculache a torcida e o sócio, que tente subjugar quem pense diferente, ou seja, O PROTAGONISTA.

A simples pergunta que faço para chamar a reflexão é quem deveria ser o protagonista em um clube de futebol? em quem são investidos anos e muito dinheiro para a formação? em quem são investidos vultosas quantias para a aquisição e salários? em quem milhões e milhões de pessoas depositam confiança e jovens se espelham? quem afinal eleva o nome do clube com conquistas? a resposta é, o jogador, o ídolo. Não há como competir com eles, seja da maneira que for, quanto mais com truculência e aparições constantes em coletivas enfadonhas e enfumaçadas, definitivamente não há.

Além disso, temos uma particularidade incômoda no momento, o nosso clube, os nossos sócios, o nosso torcedor continua dividido, e neste caso penso que características adicionais para um presidente que precisamos de fato, é da habilidade , humildade e capacidade de diálogo para unir esta enorme potência novamente e trazer de volta a credibilidade.

E isto é dificil, demorado, conflituoso, pois muitos ainda pensam com aquele mesmo mapa mental dito acima, de que precisamos de um “salvador da pátria”, que lute para tirar o que está lá, que seja tudo aquilo, mas ao mesmo tempo que seja “Bonzinho” e “Correto”, outros, querem uma segunda chance, e outros ainda querem também o protagonismo de momento, qual seja o de “unir” todos, ou pelo menos 50% do todo, tudo legítimo sem dúvida, mas entendo que trocaríamos 6 por meia dúzia, como foi feito em 2014 e antes, eu espero que não continuemos a faze-lo. Não é a toa que estamos aonde estamos, estagnados. Por isso é importante que o vascaíno mude o seu  mapa mental, é algo factível.

Engrossando o discurso novamente, além da habilidade, humildade e diálogo, precisamos de dedicação, competência e trabalho, mas não é só do presidente.

Este modelo atual que muitos pensam e repetem do protagonista, os fatos já provaram, não se sustenta, o Vasco é muito grande e protagonista por si só.

Que 2017 seja melhor para todos nós!

SOMOS VASCO!

Siga-nos no Twitter @cruzadavasco e no Facebook da Cruzada

Nota da Cruzada: Essa coluna é uma forma dos membros do nosso grupo e convidados interagirem com outros vascaínos e trocarem suas opiniões pessoais sobre os assuntos relacionados ao nosso Vasco. A voz oficial da Cruzada são as notas oficiais e opinativas publicadas no nosso site e que posteriormente são divulgadas em outros espaços democráticos vascaínos.

Saiba Quem Somos

Termos de Uso

4 Comentários »
  1. Dsrvaz40

    ..long long time ago. Parei ai, sabe nada de Vasco.

    20 de janeiro de 2017 @ 11:10
  2. Kleber

    Sábias palavras…Porém distantes da atual realidade do Vasco… O Vasco vai precisar passar mais uns 10 anos na serie B…, deixar de ter receitas grandiosas…virar terra arrasada para que os SANGUE-SUGAS abandonem larguem o osso e que os verdadeiros vascaínos possam reerguer o clube… ainda bem que sou de uma geração que viu o Vasco vencedor…NÃO VIVEREI PARA REVER O VASCO GRANDE NOVAMENTE.

    23 de janeiro de 2017 @ 14:17
  3. Wagner Pedro
    Wagner Pedro

    Acertou, DSRVAZ de rebaixamento, você sabe muito mais!

    Volte sempre!

    28 de janeiro de 2017 @ 11:14
  4. Alberto

    Sigmund Freud explica e a neurociência complementa.

    28 de janeiro de 2017 @ 11:55

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *